Imagem capa - Curiosidades e informações sobre a gestação mês a mês.    1º mês  por FOTOSF3 | Frans Rodrigues
EnsaiosPlanejamentoO que fazer?DicasFAQ

Curiosidades e informações sobre a gestação mês a mês. 1º mês

A Mamãe 



Quer ver mais fotos? Clique na imagem!



menstruação atrasou, é o primeiro indicativo da gestação mais alguns sintomas podem ser observados como: dor de cabeça, corrimento escuro no lugar da menstruaçãoescurecimento dos mamilos, enjoos matinais, cólicas, inchaço nos seios e no corpo, sono, prisão de ventre, muita vontade de fazer xixi e desejos estranhos, o que torna difícil identificar logo no começo se é gravidez, porque os sintomas são muito parecidos com a TPM . Algumas mamães não têm sintomas no primeiro mês, a também a mudança das emoções, algumas ficam mais sensíveis e outras mais irritadas, o que se pode ter certeza é que as emoções estão a flor da pele, rsrsrs

O bebê


O bebê tem apenas 5 mm de tamanho, como uma sementinha, a cabeça já se destaca do tronco e a partir da 25º semana já tem um coração rudimentar batendo e começa a formação do tubo neural de onde se derivam a medula e o cérebro, aparelho digestivo, olhos e orelhas, pernas e braços. 

Esse primeiro trimestre que se inicia pede cuidados especiais, é o período em que o aborto espontâneo é mais comum, por isso é bom não fazer muitos esforços físicos, ter uma boa alimentação e evitar vícios como fumo e álcool 
 
Assim que houver a suspeita de gravidez procure um médico para fazer o exame e começar o pré natal, é muito importante fazer exames nos primeiros meses de gravidez para acompanhar como está sua saúde e ver a necessidade de complementação de vitaminas e minerais e também ver como está seus hormônios 


1º A fertilização é uma corrida de 1 contra 100 milhões de espermatozoides.  

 
Essa é praticamente um conhecimento popular, mas não deixa de ser incrível. Os homens liberam cerca de 100 milhões de espermatozoides cada vez que ejaculam, embora o sêmen de alguns homens especialmente férteis possa conter centenas de milhões de espermatozoides. 

Mas apenas algumas centenas conseguem chegar ao óvulo de uma mulher. Os receptores especiais na superfície de um óvulo garantem que apenas um entre: como você deve se lembrar das aulas de ciência, os gêmeos fraternos ocorrem quando dois espermatozoides fertilizam dois óvulos, enquanto que gêmeos idênticos ocorrem quando um espermatozoide fertiliza um óvulo e ele se divide em dois embriões. 


2 º Os bebês são cerca de 15 dias mais novos que o período de gravidez 


Desde 1836, os médicos marcam o primeiro dia do último período menstrual da mulher como o primeiro dia de gravidez, ou “idade gestacional”, e não a partir de quando o espermatozoide fertiliza um óvulo. 

A ovulação ocorre cerca de duas semanas após a menstruação, em média, e a fertilização ocorre em 24 horas dentro desse período. Isso significa que se você está grávida de oito semanas, seu bebê tem cerca de seis semanas de idade. 

Os médicos ainda usam a idade gestacional, não a idade da ovulação (também chamada de idade pós-concepcional) porque é difícil detectar a ovulação – e a fertilização ainda mais. Entretanto, as menstruações são difíceis de perder de vista. 


3º A maioria das mulheres não fica grávida por 9 meses 
 
Nove meses funcionam mais como uma estimativa, mas esse número pode levar a uma série de equívocos. 

Primeiro, uma gravidez de nove meses não é um alvo: uma gravidez saudável pode variar até cinco semanas em torno de uma data de vencimento de 40 semanas. Na verdade, apenas 4% das mulheres têm seus partos neste período de 40 semanas. 

A gravidez típica – medida a partir da ovulação, e não o último período menstrual (que é padrão) – na verdade dura cerca de oito meses e 24 dias, e não nove meses. 

 

4º Os bebês flutuam no útero durante a primeira semana de vida. 
 
Demora alguns dias para que a primeira pequena bola de células divididas se mova para as trompas de Falópio e chegue ao útero, e outros poucos dias para que o embrião se implante. 

A partir daí ele incorpora-se à parede acolhedora do útero de uma mulher, absorve nutrientes e desencadeia uma cascata de desenvolvimento. 

Mas até esse ponto, os bebês são viajantes sem rumo vagando pelo útero. 

 

Fonte https://hypescience.com/ 
Texto: Catia Rodrigues
Fotografia: Frans Rodrigues - Studio Fotos F3